Prosopopeia


Prosopopeia

Etimologia:

A palavra prosopopeia tem origem no grego prósopon, que significa “pessoa”, “face”, “rosto”. A união desse termo com poeio, que quer dizer “finjo”, deu origem a prosopopeia, palavra que nasceu com o significado de “rosto fingido”, “máscara”. A princípio, o termo era usado para designar o fingimento com que um orador representava várias pessoas, entre elas pessoas ausentes, falecidas e até mesmo animais e objetos inanimados.

Descrição:

A figura de linguagem prosopopeia também é conhecida pelos nomes personificação, animização e antropomorfismo. Toda vez que atribuímos atitudes e sentimentos a seres inanimados, pessoas já falecidas, animais, fenômenos da natureza ou figuras imaginárias, estamos criando uma prosopopeia.

Exemplos de prosopopeia:

    Hoje até o sol está mais feliz.

  • O sol é uma estrela, não fica feliz nem triste.
  • A regravação que fizeram ficou tão ruim que Bob Marley deve estar se revirando no túmulo.

  • Bob Marley está morto, logo, não pode estar se revirando.
  • Essa geladeira já está cansada de trabalhar.

  • Geladeiras não sentem cansaço nem disposição, apenas funcionam bem ou mal, ou não funcionam.
  • As flores estão dançando ao vento.

  • Flores não dançam, o vento é que as agita.
  • Essa música tem um violino tão melancólico.

  • O violino é um instrumento musical, não sente melancolia. Na verdade, não sente nada.
  • O momento mais inesquecível do passeio de barco foi o balé dos golfinhos.

  • Golfinhos não dançam, nós é que percebemos os movimentos espontâneos deles como uma coreografia de balé.