Assonância


Assonância

Etimologia:

A palavra assonância vem do latim assonans, particípio do verbo assonare, que significa “responder a”, no sentido de “fazer eco”, “ressoar”.

Descrição:

A assonância é a figura de linguagem que consiste na repetição de sons vocálicos com a intenção de provocar um efeito de estilo.

As vogais podem ser repetidas em sílabas tônicas das palavras ou se destacar com uma determinada regularidade numa mesma frase. Podem ainda criar ou ajudar a compor rimas em gêneros textuais como poemas e letras de músicas.

A assonância é classificada como uma figura de som, assim como a aliteração. Aliás, ela é frequentemente usada em associação com a aliteração para estabelecer paralelismo entre palavras, produzindo a rima. Nesses casos, o som das vogais complementa o efeito da aliteração, conferindo melodia à sequência de versos.

Exemplos de assonância:

    Essa desmesura de paixão
    É loucura do coração
    Minha foz do Iguaçu
    Pólo sul, meu azul
    Luz do sentimento nu
    (Linha do Equador – Djavan)

  • Nesse exemplo, o compositor produz assonância duas vezes: a primeira utilizando o som “ão” (paixão, coração) e a segunda repetindo o som de “u” (Iguaçu, sul, azul, luz, nu).
  • Na messe, que enlourece, estremece a quermesse…
    O sol, celestial girassol, esmorece…
    E as cantilenas de serenos sons amenos
    Fogem fluidas, fluindo a fina flor dos fenos…
    (Um Sonho – Eugênio de Castro)

  • Nessa estrofe do poema, notamos claramente a assonância combinada com a aliteração na repetição do som “esse” em palavras consecutivas no primeiro verso e novamente no fim do segundo verso. Um som diferente, “eno”, é usado para fazer rimar as últimas palavras do terceiro e quarto versos.
  • Berro pelo aterro, pelo desterro
    Berro por seu berro, pelo seu erro
    Quero que você ganhe, que você me apanhe
    Sou o seu bezerro gritando mamãe
    (Qualquer Coisa – Caetano Veloso)

  • Nesse trecho, temos a repetição do som “erro” com a vogal “e” aberta (berro) e fechada (aterro, desterro, erro), caracterizando um exemplo de assonância e aliteração funcionando juntas. Temos ainda a recorrência do som “ãe” (ganhe, apanhe, mamãe), uma assonância pura.