Anáfora


Anáfora

Etimologia:

A palavra anáfora vem do grego, sendo formada pela união do prefixo ana, que quer dizer “repetição”, e pelo verbo pheró, que significa “transportar”, “suportar”, “manter”.

Descrição:

A anáfora consiste na repetição de uma ou mais palavras no início de orações, períodos ou versos sucessivos. É um recurso bastante utilizado em poemas e letras de músicas. Essa figura de linguagem também se dá pela utilização de pronomes demonstrativos e pronomes relativos que substituem palavras ditas em orações anteriores.

Exemplos de anáfora:

    Quando não tinha nada, eu quis
    Quando tudo era ausência, esperei
    Quando tive frio, tremi
    Quando tive coragem, liguei
    (À Primeira Vista – Chico César)

  • Na letra dessa música, todos os versos começam com a palavra “quando”, repetida de propósito.
  • Se você gritasse,
    se você gemesse,
    se você tocasse
    a valsa vienense,
    se você dormisse,
    se você cansasse,
    se você morresse…
    Mas você não morre,
    você é duro, José!
    (E agora, José? – Carlos Drummond de Andrade)

  • No poema de Drummond, temos versos sucessivos iniciados com a conjunção condicional “se”.