Aliteração


Aliteração

Etimologia:

A palavra aliteração tem origem no latim alliteratio, termo derivado de littera, que significa “letra”.

Descrição:

A aliteração é a figura de linguagem caracterizada pela repetição de sons consanantais. Esses sons podem ser idênticos ou apenas parecidos, mas funcionam acusticamente como uma expressão além das próprias palavras. A aliteração serve para marcar o ritmo de uma sequência de termos ou para produzir um efeito sonoro que intensifica o sentido do que está sendo dito. Trata-se de uma figura de linguagem encontrada tanto em obras da cultura erudita quanto em dizeres e expressões da cultura popular.

Exemplos de aliteração:

    O rato roeu a roupa do rei de Roma.

  • Essa frase tão conhecida é um exemplo claro de aliteração. Nela temos a repetição do som do R no início das palavras.
  • O pato pateta pintou o caneco
    (Vinícius de Moraes – O pato)

  • Aqui, a aliteração se dá pela repetição das letras P e T.
  • Chove, chuva
    Chove sem parar
    (Chove Chuva – Jorge Ben Jor)

  • A repetição do som do “ch” serve para reforçar a ideia de chuva, pois imita o som da chuva caindo.
  • Tô namorando aquela mina, mas não sei se ela me namora.
    (Mina do condomínio – Seu Jorge)

  • Nesse trecho notamos a repetição do som do M, presente no início de algumas palavras e no meio de outras.

  • Quem com ferro fere com ferro será ferido.

  • Esse ditado popular tem o ritmo marcado pela repetição da letra F.